Problemas

junho 28, 2009 at 5:27 pm 4 comentários

Certas coisas nós não podemos evitar que aconteçam… Certas coisas nos fazem ter vontade de pular de alegria saltitando por aí e gritando para todo mundo ouvir o motivo de nossa felicidade… Porém, existem coisas que nos fazem ter vontade de morder nossas próprias bundas!

Não sabemos se é a raiva ou a tristeza que nos consomem em certas situações… Ou as duas. Também paira a grande dúvida: será mesmo que em certas situações estamos completamente certos, parcialmente errados ou totalmente equivocados? Certos ou errados, existem coisas que nos machucam, mesmo sendo bobas, mas que naquele momento nos fizeram uma puta (com o perdão da palavra) falta!

Ou então só estamos passando por uma crise… De mentalidade talvez… Ou de consciência, ou de ausência, ou talvez estejamos apenas criando problemas à toa… Que quando menos esperarmos vai passar e todos irão sorrir outra vez!

Mas apesar de tudo, as lágrimas não nos consomem e a felicidade ainda reina…

Talvez seja a mente te dando um up, e te mostrando que os momentos de felicidades e risadas fazem com que na verdade seu dia não esteja de fato todo perdido.

Nem nos momentos em que estamos somente nós e nossa terrível consciência conseguimos ficar completamente compenetrados nos problemas, já que os bons momentos permanecem em nossas lembranças, não significando a ausência do que incomoda o nosso coração, a razão do problema está sempre presente, pressionando sua mente a achar uma solução e engolir o maldito orgulho e por um basta em todas as situações!

São problemas que sabemos que teremos por toda a nossa existência, mas que agora, como tudo isso acontecendo, estão mais fortes por conta do stress sem limite, das brigas, dos desentendimentos (que muitas vezes acontecem ou num momento de raiva mortal, ou talvez pela maior besteira da face da terra)…

Mas a certeza de que – talvez – no fim da semana tudo esteja resolvido acalma nossos corações e ajuda-nos ainda mais em nos concentrar em outros problemas mais para frente. O que não é de todo mal, já que esses problemas momentâneos acontecem e se resolvem quase sem a gente “botar o bedelho”.

Ou não, mas uma desligada na parte “orgulhosa” de nossas massas cefálicas ajuda, e muito.

Anúncios

Entry filed under: Divagações. Tags: , , .

Achei um branco! Nas entranhas do meu passado

4 Comentários Add your own

  • 1. Camilla  |  junho 28, 2009 às 7:20 pm

    Problemas gostam tanto de me perseguir.
    Mas no fim a gente sempre acha uma solução…

    Beijos!!

  • 2. Daiane  |  julho 1, 2009 às 4:12 pm

    Vontade de morder minha propria BUNDA? não, NUNCA sentii isso :D’
    (KSOAKSOAKSOAKSAOSKAOSKAOSAKSOAKSAOKSAOSKAOSKAOSAKOSAKOSA’)
    já senti vontade de tirar metade com a faca, mas morder não!
    É os problemas nos seguem nos acompanham, eles NUNCA vão desaparecer, então temos que aprender a enfrenta-los.. Por que viver com problemas, não é viver, pois sua mente toda hora está elaborando uma saida, ou tentando encontra-la!
    Sorte pra vs, na resolução do seu!

  • 3. mindlooser  |  julho 2, 2009 às 8:41 pm

    Aaah, Ni! Problema nenhum é mais forte que você, dona Alice Cullen.
    E, quando você achar que são, você olha pra um desgraçado passando pela rua e pronto: seus problemas são menores! Ahá!
    Belo belo texto, como sempre.

    Ps.- Quando sentir vontade de ter a bunda mordida, ligue para o amigo gato. ;D

  • 4. Nicole Dias  |  julho 2, 2009 às 9:44 pm

    mas o bom é que no fim as coisas sempre, sempre se resolvem. 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Quem?

Paulistana facilmente encontrada perambulando pelos números da Rua Piauí nos horários comerciais. Nascida no ano de 1990, o que me poupa trabalho de atualizar e fornece a você a oportunidade de mexer com números! Começando a exercer a função de bixete e virando foca!

Today is…

junho 2009
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Na cabeceira da cama…

Meg Cabot - Tamanho 44 Também Não É Gorda

Hey Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: